Sugestões de Leitura PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

 

Leituras recomendadas – À volta da Medicina

Há livros que não esquecem, mesmo quando os lemos já há alguns anos, na nossa juventude. Às vezes ajudaram até a construir ou sedimentar vocações.
Porque não disponibilizar algum tempo para relê-los?

»» “O Livro de San Michele” de Axel Munthe, Colecção Dois Mundos, Edição «Livros do Brasil», Lisboa

Axel Munthe “é um mestre da generosidade, um professor de ternura, uma energia ao serviço da mais límpida, da mais elevada, da mais devotada fraternidade humana”

A páginas tantas, no capítulo IV – Um Médico da Moda, Axel Munthe, que terá escrito o livro por volta de 1928, refere-se à colite de uma das personagens:
“Agora falemos claro. Sim, poderia curar num dia a condessa, que tem tanto a colite como o abade ou como eu, e que nunca teve apendicite. Tudo isso o tem apenas na cabeça e nos nervos. Se lhe tirasse a colite com demasiada rapidez, poderia perder totalmente o equilíbrio mental ou buscar coisa pior, como a morfina ou um amante.”
Há passagens de uma enorme ternura e sensibilidade.
E a forma como fala da Itália daquele tempo e principalmente de Capri e de Anacapri é absolutamente inesquecível.

»» “Corpos e Almas” de Maxence van der Meersch, Circulo de Leitores

“O heroi deste livro é um médico que, ainda jovem, decide renunciar à carreira aberta pelo seu curso e prefere viver num sítio perdido, afastado do mundo, tal como se fosse um santo. A razão deste seu comportamento assenta no asco enorme que a medicina estatal lhe causara, pois se obstinava em confundir os sintomas com a própria doença”

Há outros livros, mais recentes, cuja leitura muito pode contribuir para alargar a nossa cultura médica e humanista:

»» “Numa cidade feliz” de João Lobo Antunes, Ed. Gradiva
“O autor deste volume demonstra como as lutas que enfrenta na clínica e nas letras, se entrelaçam e fecundam (...). Temas como a educação dos novos médicos, os conflitos de profissionais com culturas adversas, a Sida, as responsabilidades da nova liberdade, a educação, o amor pelos livros” estão presentes nesta edição proporcionando uma agradável leitura.

»» “O doente inglês” de Michael Ondaatje, Publicações Dom Quixote
Simplesmente delicioso!
Conhecer o filme não dispensa a leitura do livro.

»» “A Saúde mental e a vida” de J. Dias Cordeiro, Edições Salamendra
“...uma reflexão sobre o ciclo da vida humana desde a gestação até à morte...”

»» “As Doenças têm história” apresentação de Jacques Le Goff, Ed. Terramar
“Escrito por historiadores e por médicos, este livro começa por relatar o difícil nascimento da medicina...”

»» “Como tornar-se doente mental” de J. L. Pio Abreu, Quarteto Editora
“Este livro explica como adquirir uma doença psiquiátrica. É uma tentativa desesperada de contribuir para a saúde mental das pessoas...”

A.C.

Luciano Ravara “ Um século de recordações médicas lisboetas”, Edições Cosmos 2001, 119 páginas, prefácio de Marcelo Rebelo de Sousa.
O Professr Luciano Ravara dá-nos uma visão muito especial do seu percurso na Medicina, fortemente influenciado pela tradição familiar. A infância e a adolescência, a entrada na Universidade nos anos 60, e a vida profissional num grande Hospital universitário no último quartel do século XX são evocadas de uma forma muito pessoal, com alusões a nomes e figuras conhecidas por muitos dos leitores. Quem passou pelo Hospital de Santa Maria, como aluno ou como médico, não pode deixar de recordar cenas do seu próprio passado ao ler este livro.

William A Silverman “Where’s the evidence? Debates in Modern Medicine” , Oxford University Press, 1998, 259 páginas, prefácio de David L. Sackett.
Uma obra excepcional – mereceu o 1999 Medical Book Award da British Medical Association – escrita por um neonatologista brilhante, que aborda de forma inteligente e provocatória alguns tópicos controversos da nossa prática médica, desde a investigação até á bioética. Um corrosivo sentido de humor e uma rara lucidez tornam esta obra de leitura imprescindível. Cada capítulo é precedido de uma citação adequada ao tema. Aqui vai um exemplo: “ Este artigo nem sequer está suficientemente bem feito para poder estar errado”... (Wolfgang Pauli, 1990).

Luiz Pacheco “ Raio de Luar” Oficina do Livro 2003, 142 páginas, prefácio de Rui Zink.
Algumas prosas serenas, por vezes muito críticas, publicadas regularmente no “Diário Económico” e agora editadas em livro. Dois textos notáveis têm que ver com a Medicina: “O País das Uvas”(págª 111) é escrito no Sanatório do Barro, entre loucos, tuberculosos e cirróticos, olhando com triste ironia para as extensas vinhas que rodeiam o Sanatório. Na crónica “Granito? Não, obrigado” (pagª 99) temos uma excelente descrição de uma passagens pela urgência do Hospital de S. José – um texto com muito de pedagógico.

J.F.

'De Profundis, Valsa Lenta' de José Cardoso Pires
Trata-se de um texto de narração, notável, de um indivíduo (neste caso o autor) que sofreu um acidente vascular cerebral do qual recuperou. Descreve-nos o antes, o durante e o depois.
J.C.

Envie também as sua sugestões de leitura para  Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar

 

 

 


 

 

A Comissão Organizadora da XX Reunião Anual do NGHD  promoveu um Concurso Literário.  A Direccção do NGHD está a envidar esforços para a publicação do trabalho vencedor, para que todos o possam ler.

O vencedor foi o Dr. Ireneu Cruz com um texto de 20 páginas intitulado

'Narração da tormentosa viagem dos desterrados nos mares das Índias segundo os Arquivos do Hospital de Todos os Santos'.

Por outro lado, durante essa Reunião foi lançado o livro 'Hemingway - o seu último legado' também da autoria do Dr. Ireneu Cruz (Ed. NGHD/ Delta Laboratórios).

A conferência final da Reunião proferida pelo Dr. Vasco Trancoso sob o título 'A análise ontem e hoje do Zé Povinho - No centenário da morte de Rafael Bordalo Pinheiro' foi também distribuida sob a forma de brochura ilustrada.

 



Site criado por www.web2business.pt