Caso Clínico Agosto 2022

Cristiana Sequeira, Inês Santos, Mariana Coelho, Cristina Teixeira, João Mangualde, Élia Gamito, Ana Paula Oliveira

Centro Hospitalar de Setúbal, Hospital de São Bernardo

Homem de 60 anos, natural do Brasil, sem antecedentes pessoais de relevo. Referenciado a Consulta de Gastrenterologia por diarreia sanguinolenta (8 dejeções líquidas por dia) e tenesmo com 2 semanas de evolução. Negava outra sintomatologia acompanhante, nomeadamente, febre ou dor abdominal. Analiticamente apresentava anemia (Hb 9,2 g/dL, normocítica/normocrómica), trombocitose, hipoalbuminemia (2,9 g/dL), elevação da proteína C reativa (4,55 mg/dL) e da velocidade de sedimentação (107 mm/h). Para esclarecimento do quadro efetuou colonoscopia com ileoscopia, que mostrou dos 8 aos 22 cm da margem anal, mucosa hiperemiada, friável e com úlceras profundas e coalescentes recobertas de exsudado. A restante mucosa cólica e mucosa ileal não apresentava alterações, tendo sido obtidas biopsias dos vários segmentos. A análise histológica permitiu estabelecer o diagnóstico.

Qual o diagnóstico mais provável com base na avaliação endoscópica?

  Colite a citomegalovírus
  Tuberculose intestinal
  Colite ulcerosa
  Colite a Clostridium difficile
  Colite isquémica

Já foi submetida uma resposta com este email.

É o proprietário do email e não submeteu resposta? contacte-nos


É o proprietário email e não submeteu resposta? contacte-nos.

  • Caso Clínico Agosto 2022

  • Caso Clínico Agosto 2022

  • Caso Clínico Agosto 2022


voltar