Caso Clínico Junho 2021

Tânia Gago, Marta Eusébio, Joana Roseira, Ana Catarina Cunha, Pedro Campelo, Sónia Barros, Bruno Peixe, Horácio Guerreiro

Centro Hospitalar Universitário do Algarve

Homem de 69 anos com antecedentes de adenocarcinoma da próstata, submetido a prostatectomia radical, que em TC de vigilância se identifica procidência nodular com 2 cm, na dependência da parede lateral direita do terço distal do esófago. O doente estava assintomático, nomeadamente sem disfagia. A endoscopia alta revelou duas procidências com 15 mm aos 37 cm da arcada dentária (figura 1) e outra com 30 mm na vertente gástrica do cárdia (figura 2), sugestivas de lesões subepiteliais. Por ecoendoscopia (figuras 3 e 4), usando o ecoendoscópio radial, estas lesões eram anecogénicas, doppler negativas, bem delimitadas e pareciam provir da segunda camada parietal. Sem adenopatias locoregionais identificáveis.

Perante os achados endoscópicos e ultrassonográficos qual consideraria a hipótese mais provável:

  Tumor de células granulares
  Quisto de duplicação
  GIST
  Leiomioma
  Schwanoma

Já foi submetida uma resposta com este email.

É o proprietário do email e não submeteu resposta? contacte-nos


É o proprietário email e não submeteu resposta? contacte-nos.

  • Caso Clínico Junho 2021

  • Caso Clínico Junho 2021

  • Caso Clínico Junho 2021

  • Caso Clínico Junho 2021


voltar